Impresso, virtual, livro, revista…

Vejo com otimismo três mercados de quadrinhos:

Online: trabalhos na linha de Pvp , com tiras cômico-seriadas, ou séries em quadrinhos (histórias de 5 a 20 páginas mensais, em site que simule uma revista de coletâneas, talvez usando a técnica do “flip“)

Livraria: um quadrinho do Mutarelli publicado há 10 anos ainda pode ser encontrado na livraria ou mesmo em lojas que vendem livros pela internet. Isso não acontece com revistas em banca. Elas logo viram “encalhe” (enquanto o livro é recebe a pomposa denominação “estoque”). Essa relação de maior perenidade e o respeito que o quadrinho em formato livro vem adquirindo nesses ultimos anos, é algo a ser considerado.

Publicações independentes: que se multiplicaram e vem tomando o espaço que Chiclete com Banana e Animal tiveram nos anos 80.

1 Comment

  1. thiago gomes
    26 de agosto de 2009

    boa leonardo,, TB vejo essas, AS 3 opções!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *