Você já tomou seus remédios?

Quando criança, sofria de um especie de epilepsia. Me lembro apenas de uma crise, estava eu brincando de motoqueiro na mureta da varanda da vizinha quando perdi os sentidos. Acordei alguns bons minutos depois sendo carregado por três ou quatro mulheres desesperadas. Felizmente, com medicação e o crescimento da minha cabeça (ou diminuição do meu cérebro) nunca mais tive crises (talvez seja a única pessoa que não se irrita se for chamado de “cabeção”). Muito por conta disso, tenho medo de qualquer medicação ou droga lícida ou ilícita que possa afetar meu cérebro. É um medo irracional de que se eu exagerar a barra, posso voltar a ser um epilético. Sei que isso não é puro medo, mas uma doença: insegurança.

Estou fazendo uma nova e curta história, mas a cada etapa, sinto fora do eixo por estar tentando algo ligeiramente diferente do que sempre fiz. É puro medo errar. Estou precisando arriscar, e talvez tomar meus remédios.

3 Comments

  1. Rodrigo Garcia
    27 de abril de 2010

    Arriscar, isso é sempre bom.

  2. Rafael
    27 de abril de 2010

    Só assim pra gente recuperar nossa empolgação de antes véi, a estagnação matou nossa inspiração.

    Acho que seria melhor se vc se conscientizasse de que para andar, arriscamos cada passo. 😉

    Gostei demais desse rascunho, muito dinâmico e interessante, já na primeira página me prendeu o interesse!

    Se é este o caminho que você está arriscando, espero que você dê passos cada vez mais largos. 😀

  3. Leonardo Pascoal
    28 de abril de 2010

    Tô lidando com esses pequenos desafios como uma prova dos 9. Se for um caminho interessante e for gostando do processo e do resultado, vou seguindo, caso o contrário, mudo de rota. Mas desde já estou tirando algumas conclusões boas. Aos poucos consigo confabular melhor.
    Valeu pela força! =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *