Quadrinhos que acabei de ler #2

Akira de Katsuhiro Otomo (1982-1990).

Na foto acima, a edição japonesa (à direita) e a brasileira ao lado. Tive contato pela primeira vez com a obra por volta de 1998, quando um amigo me emprestou as edições publicadas pela Globo aqui no início dos anos 90. Nessa época, os últimos números da HQ não haviam ainda sido publicados. Mesmo assim, a imersão que tive ao ler Akira me marcou profundamente. Edição por edição eu entrava naquele universo, conhecia aqueles personagens, vivia aquela história. Tentei durante um tempo encontrar as edições nacionais. Desisti. Acabei comprando algumas das edições japonesas. E, passados mais de 15 anos, para minha surpresa chega às minhas mãos uma nova edição de Akira em português, feita aos moldes da edição japonesa. Reler essa obra é reviver bons momentos e surpreender-se com o belíssimo trabalho de Katsuhiro Otomo, que, como todo grande clássico, resiste ao tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *