Mais Cintiq

Usando em conjunto Cintiq, Mangá Studio e Photoshop praticamente me sinto trabalhando com papel. Com a vantagem de ter crt+z e zoom.

O resultado é praticamente o mesmo  que tenho usando papel, tinta e pincel.

O que mudou mesmo foi o local de trabalho: sai a prancheta (que agora vou usar praticamente para fazer os roteiros, layouts e estudos)  e entra o computador.

(Claro, continuo com os olhos ardendo, mas acho que trocando as lentes dos óculos eu resolvo isso)

Cintiq papel digital

Meus olhos estão ardendo. Não estou acostumado a trabalhar com um monitor de lcd a 15 cm dos olhos. Mas acho que óculos novos e alguns ajustes de resolução podem resolver esse problema. Sim, a Cintiq chegou.

Esse é um dos primeiros desenhos que fiz nela para testar. Usei o Autodesk SketchBook Pro. Para fazer os rascunhos já vi que ela é boa, resolve bem.

Depois tentei usar o Photoshop, mas sem grande sucesso. Para trabalhar com imagens em 300 dpi a Cintiq ficou pequena, não gostei do resultado dos traços, do jeito de trabalhar (ter que usar 200% no mínimo para ter um controle melhor das linhas). Fiquei um bastante frustrado com isso.

Meu amigo Rafael Fernandes indicou o Open Canvas, um programa japonês similar ao Photoshop, mas mais voltado a quem desenha e pinta digitalmente. O resultado ficou melhor, mais orgânico, talvez o caminho seja esse.

Vetor! A solução seria usar vetor, porque com vetor você pode desenhar em qualquer tamanho e mesmo assim não tem problema na hora da impressão. Achei alguns tutoriais sobre como usar o Ilustrator e cheguei a um resultado um pouco melhor.

Hoje fiz alguns testes com o Mangá Stúdio Ex. Ele tem uma ferramenta que me simula muito bem um pincel e pode trabalhar com vetor também (fico devendo a imagem do desenho que fiz).

Tirando a dor nos olhos, acho que o uso da Cintiq tem futuro. Claro, se tudo der errado volto ao bom e velho papel. =)

Quinto Mundo: forum para quadrinistas

Está de volta a ativa o Quinto Mundo, forum mantido por Cadu Simões (roterista do Homem Grilo e que está entrando pro ramo das adptações de clássicos, em especial os gregos antigos).

Gosto de frequentar foruns (mais ler que postar), é uma maneira colaborativa de construir conhecimento e de se aproximar de pessoas com afinidades. Apesar de haver muitos quadrinistas produzindo hoje, há um certo distanciamento entre eles. O Quinto Mundo é um bom espaço para aproximar essas pessoas.

Red Killler

Mais uma tira antiga que gosto muito. Não pelo humor negro e politicamente incorreto, mas porque o ato de fazê-la foi extremamente difícil e recompensador ao mesmo tempo. Acho que foi a primeira que usei pincel para finalizar.

Estou tentando conseguir de volta o meu domínio inteligivel.com, acho que dará certo.

A idéia é manter este site do jeito que está, como um portifólio e um blog pessoal, e usar o Inteligivel como meu espaço de publicação dos quadrinhos.

Acho que semana que vem chega minha Cintiq! Vamos ver se a danada é boa…

É bom estar vivo

Se tem uma banda que me deixa arrepiado quando ouço é o Placebo (o Pixies também, talvez o Smashing Pumpkins um pouco e o Alice in Chains em algumas músicas). Eles voltarão ao Brasil dentro de dois meses. É nessas horas que penso: é bom ainda estar vivo!

Cintiq, Costinha e Carnaval

Houve um imprevisto, tive que cancelar a compra do aparelhinho da Wacom (a Cintiq 12 wx). Depois de ler os comentários a respeito do aparelho, sobre como o trabalho passa a render, os benefícios para quem sente dores nas mãos (a caminho de uma L.E.R.) e a similaridade com o desenhar no papel, tinha decidido arriscar. Talvez, com uma Cintiq eu produziria mais, melhor e em menos tempo. Mas, por hora, vou mesmo continuar com o bom e velho pincel! (Abaixo um dos inúmeros vídeos do youtube demonstrando a bendita)

Por falar em youtube, lembrei desse vídeo:

E, para quem, assim como eu, “adora” carnaval:

Para terminar, mais um:

Jesus?


Houve um tempo em que eu não me preocupava com o que os outros quadrinistas conseguiam fazer. Também não era assolado pela ideia de fazer algo genial, uma graphic novel, ou qualquer tipo dessas frescuras que tem me consumido os neurônios nos últimos 2 anos. Eu apenas fazia uma tirinha para a internet, uma por vez, sem planejamento, sem compromisso. Eu queria somente me divertir e divertir meus amigos. Estou com saudades dessa minha vida passada (segue uma tira desse tempo, acho que essa é de 2007).