Setlist

Você se dá conta de que está ficando velho quando olha para seus cds e percebe que a maior parte das bandas que você ainda ouve já não mais existe.

Mais Cintiq

Usando em conjunto Cintiq, Mangá Studio e Photoshop praticamente me sinto trabalhando com papel. Com a vantagem de ter crt+z e zoom.

O resultado é praticamente o mesmo  que tenho usando papel, tinta e pincel.

O que mudou mesmo foi o local de trabalho: sai a prancheta (que agora vou usar praticamente para fazer os roteiros, layouts e estudos)  e entra o computador.

(Claro, continuo com os olhos ardendo, mas acho que trocando as lentes dos óculos eu resolvo isso)

Cintiq papel digital

Meus olhos estão ardendo. Não estou acostumado a trabalhar com um monitor de lcd a 15 cm dos olhos. Mas acho que óculos novos e alguns ajustes de resolução podem resolver esse problema. Sim, a Cintiq chegou.

Esse é um dos primeiros desenhos que fiz nela para testar. Usei o Autodesk SketchBook Pro. Para fazer os rascunhos já vi que ela é boa, resolve bem.

Depois tentei usar o Photoshop, mas sem grande sucesso. Para trabalhar com imagens em 300 dpi a Cintiq ficou pequena, não gostei do resultado dos traços, do jeito de trabalhar (ter que usar 200% no mínimo para ter um controle melhor das linhas). Fiquei um bastante frustrado com isso.

Meu amigo Rafael Fernandes indicou o Open Canvas, um programa japonês similar ao Photoshop, mas mais voltado a quem desenha e pinta digitalmente. O resultado ficou melhor, mais orgânico, talvez o caminho seja esse.

Vetor! A solução seria usar vetor, porque com vetor você pode desenhar em qualquer tamanho e mesmo assim não tem problema na hora da impressão. Achei alguns tutoriais sobre como usar o Ilustrator e cheguei a um resultado um pouco melhor.

Hoje fiz alguns testes com o Mangá Stúdio Ex. Ele tem uma ferramenta que me simula muito bem um pincel e pode trabalhar com vetor também (fico devendo a imagem do desenho que fiz).

Tirando a dor nos olhos, acho que o uso da Cintiq tem futuro. Claro, se tudo der errado volto ao bom e velho papel. =)

Quinto Mundo: forum para quadrinistas

Está de volta a ativa o Quinto Mundo, forum mantido por Cadu Simões (roterista do Homem Grilo e que está entrando pro ramo das adptações de clássicos, em especial os gregos antigos).

Gosto de frequentar foruns (mais ler que postar), é uma maneira colaborativa de construir conhecimento e de se aproximar de pessoas com afinidades. Apesar de haver muitos quadrinistas produzindo hoje, há um certo distanciamento entre eles. O Quinto Mundo é um bom espaço para aproximar essas pessoas.

Red Killler

Mais uma tira antiga que gosto muito. Não pelo humor negro e politicamente incorreto, mas porque o ato de fazê-la foi extremamente difícil e recompensador ao mesmo tempo. Acho que foi a primeira que usei pincel para finalizar.

Estou tentando conseguir de volta o meu domínio inteligivel.com, acho que dará certo.

A idéia é manter este site do jeito que está, como um portifólio e um blog pessoal, e usar o Inteligivel como meu espaço de publicação dos quadrinhos.

Acho que semana que vem chega minha Cintiq! Vamos ver se a danada é boa…

É bom estar vivo

Se tem uma banda que me deixa arrepiado quando ouço é o Placebo (o Pixies também, talvez o Smashing Pumpkins um pouco e o Alice in Chains em algumas músicas). Eles voltarão ao Brasil dentro de dois meses. É nessas horas que penso: é bom ainda estar vivo!

Cintiq, Costinha e Carnaval

Houve um imprevisto, tive que cancelar a compra do aparelhinho da Wacom (a Cintiq 12 wx). Depois de ler os comentários a respeito do aparelho, sobre como o trabalho passa a render, os benefícios para quem sente dores nas mãos (a caminho de uma L.E.R.) e a similaridade com o desenhar no papel, tinha decidido arriscar. Talvez, com uma Cintiq eu produziria mais, melhor e em menos tempo. Mas, por hora, vou mesmo continuar com o bom e velho pincel! (Abaixo um dos inúmeros vídeos do youtube demonstrando a bendita)

Por falar em youtube, lembrei desse vídeo:

E, para quem, assim como eu, “adora” carnaval:

Para terminar, mais um: