Sobre

Meu nome é Leonardo Pascoal e vivo no planeta Terra em um país chamado Brasil. Às vezes faço desenhos que coloco na internet. Sou recordista em projetos que não deram certo. Mas não desisto nunca (ainda).

Convidei o aclamado Fernando Moraes para escrever uma pequena biografia sobre a minha pessoa. Por motivos de saúde o mesmo não pode, por isso escrevo-a eu mesmo.

Uma pequena biografia:

Leonardo Pascoal nasceu na bucólica Uberaba, em agosto de 1982. Lá viveu durante todo o período cretáceo, ganhando a vida como rock star e entregador de jornal.

Durante a puberdade viu vários filmes que hoje influenciam sua obra, em sua maioria da produtora Elegant Engels, estrelados por Rocco (seu ídolo maior). Foi nesta época também que Leonardo deu suas primeiras pinceladas, usando nanquim dos druidas malditos e utensílios feitos a base de couraça de crocodilo e pêlo de lontra (que o mesmo confeccionava).

Em 2003, depois da seca brava que assolou a região, o jovem artista deixa sua terra natal (juntamente com três amigos que, infelizmente, morreram na erma viagem: Menino mais velho, Menino mais novo e Baleia) e vai viver em São Paulo.

Viveu na terra de Mano Brown por 10 anos onde iniciou sua carreira amadora de aspirante a quadrinista.

Hoje se esconde em algum lugar do mundo, cercado de duendes e com um estoque infinito de sorvete de chocolate.

Trabalhos publicados:

(2015) Café Espacial #14
Colaborou com a história curta: “Troca Justa”.

(2010) Café Espacial # 06
Colaborou com a história curta: “Sobreviver”.

(2010) Calendário Pindura. Ilustração.

(2009) Bagaça.
Revista publicada pelo cartunista Rico. Colaboração com a história “Meu livro de cabeceira”.

(2008) Bongolé Bongoro # 2.
Colaboração com a revista independente editada pelo braziliense Melius Zapiranga Bongo. A história “Bentinho e bento”. Rendeu uma indicação ao HQ-mix.

(2007) Monet.
Colaboração com tirinha sobre Blade Runner.

(2006) Mosh #12
História curta “Ir a um bar sozinho…” na revista Rock’n’roll.

(2006) Isto não é uma revista de terror.
Revista de humor editada e produzida em parceria com Claudio Mor e Thiago Cruz.

(2006) Caros Amigos
Ilustração em algumas edições.

(2006) Mosca no Copo de Vidro.
Colaboração com história “Demi Video”. Publicação independente de Eloyr Pacheco e Will, ganhadora do HQ-mix.

(2006) Quadreca # 15
Atuou como editor, redator, designer, fotógrafo, revisor e divulgador da revista mix mais conhecida dentre os desconhecidos.

(2006) Pinto – A vida é dura
Álbum de cunho ‘trash’, autobiográfico em formato ‘podrinho’. Sucesso indiscutível de venda em boates e prostíbulos da rua Augusta. (1º edição esgotada – 2º edição impressa)

(2006) Bigorna Quadrinhos
Colaborou com uma história curta: “Demi Video”.

(2005) Quadreca # 14
Uma hq na revista mix. (seu trabalho de maior repercussão: rendeu dois elogios ‘sinceros’)

Prêmios e exposições:

(2015) Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja.
Trabalhos expostos dentro da exposição “Café Espacial à Quinta”.

(2010) Rio Comicon. Trabalhos expostos.

(2008) HQ-mix. Indicado como desenhista revelação.

(2006) Concurso de Ilustração e Humor da Folha de S. Paulo
Finalista nas categorias: quadrinhos e ilustração infantil.

(2006) Salão Universitário de Piracicaba
Primeiro lugar na categoria Quadrinhos.

Links:

Minha página no tumblr.

Galeria no flickr.

Em breve:

Página no Facebook (possivelmente em 2050).

Série de TV sobre minha emocionante vida.

Minha primeira viagem espacial.