Fazendo do seu jeito

Não que eu tenha variado muito meu traço nos últimos 10 anos, mas acho que a frase negra de não saber bem o que fazer, de começar projetos megalomaníacos e não conseguir terminar parece que está passando. O importante nem sempre é ser virtuoso nos desenhos ou nos textos. O arroz com feijão em alguns fundamentos pode ser mais que o suficiente para você executar seus projetos (os Ramones que o diga). A técnica também vai evoluindo junto com seus feitos de forma natural. O seu jeito pode ser o melhor jeito de se fazer algo. Basta por a prova para ver se funciona. E mudar o curso se preciso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *